segunda-feira, 22 de fevereiro de 2010

Tormenta na Ilha da Madeira



A terra arrastada pelas águas, as pedras caídas, as estradas destruídas...o povo da Madeira,chora os seus filhos, perdidos na voragem da tempestade,mas, com a coragem e a tenacidade, que são seu apanágio, reergue-se dos escombros, procurando os desaparecidos, tratando dos seus feridos, planeando a reconstrução.



A bela Ilha da Madeira retomará todo o seu brilho, todo o seu encanto, fulgindo, de novo, como uma preciosa jóia, no meio do Atlântico e ao anoitecer, o suave luar virá deslizar pelas suas encostas, iluminar as suas ribeiras e espraiar-se pela baía do Funchal, iluminando as suas águas, num abraço terno,feito de beleza e de magia.









quinta-feira, 11 de fevereiro de 2010

Quando fala o coração...

Só escrevo porque lembrei,
De criar um poema,
O porquê eu não sei,
Muito menos qual o tema.

Foi de repente que apareceu,
Esta vontade inabalável,
Não é a dança do creu,
Nem nada assinalável.

São só umas linhas, podes crer,
Mas vão fazer passar,
Esta vontade de escrever,
Que me estava a enervar.

Não sei mais o que faça,
Muito menos o que diga,
Mas a vontade não passa,
Nem a escrever, ó minha amiga.

Talvez um dia alguém entenda,
Esta alma desvairada,
Que escreve sem emenda,
Ou escrita estilizada.

Mas vou finalmente acabar,
Com esta minha escrita,
Pois a vontade esta a passar,
De escrever para ti cara bonita.

Alexandre Cardoso





Habitualmente, dizemos que a "arte" está nas mãos do escultor, na voz do cantor, na tela pintada com cuidado,na escrita esmerada do "mestre"...e é, sem dúvida, verdade, mas, mais do que nas maõs, nos pincéis, na voz da soprano, a "arte" está no coração.
Um texto pode ser belíssimo, uma canção pode ser de encantar, mas só o serão, realmente, se exprimirem o sentimento genuíno, que brota do interior de nós, numa necessidade, incontrolável, de exprimir a ternura, "que sai pelos poros da pele".
Poucos, muito poucos, conseguem juntar o sentimento à capacidade de o transmitir, para o exterior.
Alexandre Cardoso é uma dessas raras pessoas.
No momento está longe, mas, onde estiver, o seu pensamento e o seu sentimento estarão com aqueles que ama e esse sentimento atravessa o mar, velozmente, nas asas de uma gaivota, trazendo notícias do coração.
Um abraço fraterno Alex!


terça-feira, 9 de fevereiro de 2010

Arte

Novos exemplos da arte de Galiana Cardoso...


O carinho no pensamento...






A ternura no coração....





A Arte nas mãos....


segunda-feira, 1 de fevereiro de 2010

Para o João

Não olhes para trás...
O caminho já percorrido foi longo e eu sei que os teus pés estão cansados, mas, agora que mais de meia viagem está feita, não é hora de parar, a não ser para um curto descanso.
Recordo quando, pela primeira vez, me falaste na Ponte Bifrost, a Ponte do Arco-Íris,e de como ela interliga a Terra do Meio a Asgard. Na memória permanecem as histórias, as lendas, os mitos( a verdade?).
Não olhes para baixo, porque a ponte é estreita e não se podem dar passos em falso.
Olha em frente e para cima. Heimdall espera-te, para te acolher, de braços abertos e te apertar num abraço, como um irmão ansioso pela tua chegada. A mesma vontade deste irmão que não te pode abraçar, a não ser com o pensamento.
Permanece forte, caminha com passos firmes, porque a Grande Porta do Reino dos Deuses já está próxima!
Não olhes para trás...